A chave de inovação do Nubank: bermudas, 25 nacionalidades e 30% LGBT

Quinta-feira, 27 de Junho de 2019
Fonte: Exame
Crédito da Foto: Divulgação Nubank

Sete anos depois de criada, a startup Nubank cresceu a ponto de se candidatar a peso-pesado no mercado financeiro nacional. O Nubank é a sexta maior instituição financeira do país em número de clientes, com 10 milhões. Desses, 5,5 milhões têm contas digitais, ou seja, podem levar seu dinheiro para ser gerido pelo Nubank. Há clientes Nubank em todos os municípios brasileiros.

A empresa conquistou espaço focando os brasileiros mais jovens, que abraçaram o primeiro produto, um cartão de crédito sem anuidade gerido somente via aplicativo. Com o sucesso do cartãozinho roxo, enveredou por contas digitais e investimentos. O resultado é que as receitas se multiplicaram por 45 em quatro anos: de 28 milhões de reais em 2015 para 1,3 bilhão no ano passado.

O desafio, agora, é o Nubank provar que consegue manter a cultura revolucionária quando ele mesmo virou um concorrente respeitável no mercado financeiro. Para isso, a aposta de seu fundador, o colombiano David Vélez, está em garantir a manutenção da cultura de startup.

Entre os 1?600 funcionários há 25 nacionalidades, e cerca de 30%  são LGBT, segundo Vélez. Bermudas são comuns e quem quiser pode até levar o cachorro para o trabalho. “A diversidade é a chave da inovação. Você não consegue inovar com uma equipe só de homens, em que todo mundo fez a mesma faculdade e se veste igual”, diz Vélez.


* Por Mariana Desidério

Comentários

    Não há comentário

Comentar

REVISTA DIGITAL

revistaCG

TV CARO GESTOR

TVCG