Elísio Medrado e Ibicoara comemoram cinquentenário

 Nesta sexta-feira, dia 20 de julho, os municípios de Elísio Medrado e Ibicoara comemoram seus 50 anos de emancipação política. Na região que atualmente corresponde ao território do município de Elísio Medrado, a ocupação humana também remonta à época do início do período colonial (no século XVI), a partir das expedições exploradoras realizadas pelos bandeirantes à procura de metais e pedras preciosas, como também, de índios para escravizar. Ainda no século XVII, alguns focos de povoamento fizeram surgir vilas como a de Monte Cruzeiro. No entanto, o povoamento efetivo da região só ocorreu entre os séculos XIX e XX, com a chegada de agricultores que cultivavam a cana-de-açúcar e café, além de algumas culturas de subsistência, originando a vila de Rapa Bolso, posteriormente denominada de Novo Paraíso e onde atualmente encontra-se a sede do município de Elísio Medrado. Com o crescimento das vilas, as oligarquias locais se mobilizam para emancipá-las. Desta forma, em 20 de julho de 1962, foi criado o município de Elísio Medrado a partir da união dos territórios dos distritos de Monte Cruzeiro e Novo Paraíso, desmembrados do município de Santa Terezinha, pela Lei Estadual nº 1.741/62.

Outro aniversariante é o município de Ibicoara que está situado no sudoeste da Chapada Diamantina. Ibicoara tem quilômetros de águas que brotas dos cumes, escorrem pelas serras e cachoeiras que vão desaguar em planaltos e planícies formando poços e piscinas naturais. A cidade é hoje o maior produtor de hortigranjeiro do norte/nordeste, além do artesanato caseiro e fabrica de cachaça. Ibicoara surgiu no início do século XIX com a chegada de alguns garimpeiros à procura de ouro. O povoado de São Bento passou a ser ponto de descanso de tropeiros e garimpeiros que viajavam para Mucugê ou Andaraí. Ali surgiram a cultura de café e a criação de gado. O povoado passou a se chamar Igarassu e, na década de 1940 passou a distrito com o nome de Ibicoara, sendo emancipado de Mucugê em 1962. Destacam-se os festejos herdados dos antepassados (Festa de S. Bento e Reisado), a festa junina e o carnaval. Alguns pratos típicos da cidade incluem o godó ou cortado de banana, o beiju e o cuscuz. A Cachoeira do Buracão tem cerca de 85 metros de altura e fica a 30 quilômetros da cidade.

Comentários

    Não há comentário

Comentar